Gestão da Produção Destaque

Gerir a produção de uma empresa não é uma tarefa fácil. A gestão da produção considera diversos aspectos importantes como gestão de matéria-prima, insumos, processos, tempos de processo e manufatura, etapas da produção, estoques e sem contar prazos de entrega, capacidade produtiva. Além disso, todos aspectos geram custos que devem fazer parte da Formação do Preço de Venda, aspecto que ainda estudaremos mais a frente.

Há muitos detalhes a serem acompanhados, áreas para supervisionar, processos a definir e decisões a serem tomadas. Por isso, é importante priorizar boas práticas para manter uma gestão de produção industrial de qualidade.

Saber administrar funcionários, equipamentos, fornecedores e processos é essencial para tornar a indústria um lugar de produtividade. Alguns pontos principais precisam de mais atenção, sendo eles indispensáveis para garantir o bom funcionamento e gerenciamento da produção industrial.

Por isso realizar a gestão da produção sem planilhas ou um sistema gestão de produção eficaz, se torna quase inviável (conheça o Myheaven – um completo sistema de gestão empresarial).

Etapas preliminares:

Antes mesmo de pensar em implantar uma complexa gestão da produção se faz necessário listar os insumos, matérias-primas, fornecedores e custos para que seja possível o desenvolvimento das fichas técnicas de produto.

Processos:

Você deve fazer um mapeamento dos processos produtivos de cada produto, criando fluxogramas de cada atividade, sinalizando quais são as matérias-primas utilizadas, os produtos oferecidos e tudo o que engloba cada um dos respectivos setores.

Além disso, conseguir centralizar todas as informações que obtém, organizando as ideias e pontuando aspectos de produção, estoque, demandas, finanças, gastos etc. é primordial para a implantação da gestão da produção com sucesso.

Fichas técnicas de Produto:

Cada produto final produzido originou-se de uma produção, e esse deve estar devidamente especificado para que seja possível calcular as necessidades de produção, tempo de produção e capacidade produtiva do negócio. Sugere-se o desenvolvimento de uma ficha técnica pensando na batelada (quantidade a ser produzida do produto por Ordem de Produção). Nessa ordem deve-se prever a quantidade de cada insumo ou matéria-prima e unidade. Também deve constar na ficha técnica quais as etapas de produção do produto e o tempo de processo, e mão-de-obra necessária em de cada etapa. Por fim, informe as possibilidades de envase da batelada.

Treinamento:

Um dos aspectos mais trabalhosos do processo de implantação da gestão da produção é, após normatizar a produção, treinar os funcionários de forma que estejam preparados e exercendo a produção conforme planejado.

Monitoramento dos Custos e Resultados

Através do monitoramento Custos e Resultados será possível saber onde estão acertando, errando e onde melhorar. Identifique os erros e proponha soluções, ouvindo as opiniões dos envolvidos no processo. Monitorar os Custos também garante uma rápida adequação dos preços. Identifique também os gargalos da produção, onde necessita de mais tempo e mão-de-obra.

 

Por que informatizar a Gestão da Produção?

Um bom sistema de gestão integrado ou ERP com foco na Produção pode auxiliar de forma definitiva no controle do processo produtivo. Isto ocorre porque estes sistemas são integrados e quando há um lançamento, por exemplo, de compra de estoques, já são automaticamente alimentadas informações em outros departamentos da empresa.

Com isso, é possível acompanhar em tempo real, toda a movimentação que ocorreu desde a entrada da matéria-prima, produção, apuração dos custos até a venda. Também será possível conhecer o tempo de cada etapa e quanto a empresa levou para receber pela comercialização. Informações essas, inviáveis em uma empresa sem tal tecnologia.

Este controle do processo produtivo é essencial para identificar e evitar gargalos de produção, geração excessiva de desperdícios e eventuais erros, além de permitir um melhor controle dos estoques e de todo o ciclo de produção.

A automatização do processo produtivo traz ganhos também para o processo de compras, tornando-o mais rápido, fácil e econômico.

Quanto à gestão, a tecnologia permite a geração e análise de diferentes tipos de relatórios, sobre desempenho, linhas de produção e colaboradores. Através dessas informações, à tomada de decisão passa a ser baseada em dados e muitas vezes in just-time (nome momento do fato), identificando assim épocas de sazonalidades e possíveis problemas de desabastecimento.

Desafios da Gestão da Produção

Com as novas exigências do mercado, necessidade constante de inovação e capacidade de superar a concorrência, empresas vem buscando através da redução de custos e eficiência produtiva uma saída para vencer nesse mercado tão competitivo.

Neste cenário, a Gestão da Produção tomou um papel fundamental nessa equação. Somente através de uma produção eficiente é possível, manter e melhorar a qualidade dos seus produtos, de forma a permanecer no mercado sem abrir caminho para novos players.

Muitas clientes já exigem de seus fornecedores certificados de controle de qualidade de acordo com os sistemas mundiais (HACCP, FSSC 22000, ISO 22000, BRC e IFS), no entanto, a busca dessas certificações é inútil, se a empresa não possuir um sistema de gestão da Produção implementado.

Outro aspecto exigido pelas grandes redes de distribuição, como GPA (Grupo Pão de Açucar) é a garantia de rastreabilidade total de todo o processo de produção. Gerenciar fabricante, lote e validade de cada insumo, lotes e validades da produção, e gestão de amostras relacionadas ao lote.

Uma boa parte dos custos fabris acaba acontecendo por falta de agilidade e praticidade nos processos. Desta forma, o uso de um sistema de gestão pode auxiliar na padronização dos processos, evitando retrabalhos e desperdício de recursos tanto financeiros quanto humanos.

E para fechar os desafios da gestão da Produção, está encabeçando essa lista, a necessidade de reduzir os custos de produção para garantir preços competitivos em toda cadeia produtiva. E para isso se faz necessário a gestão de todos os custos industriais em tempo real.

Com processos funcionando de forma integrada e harmoniosa, além de evitar problemas administrativos sua empresa evitará, por exemplo, o pagamento excessivo de horas extras, o que também impacta na redução dos custos na operação como um todo.

 

Com certeza, pode-se obter mais ganhos, como aqueles relacionados com as análises gerenciais, praticidade dos processos, menor índice de erros e retrabalho. Sem contar no controle sobre as questões relacionadas ao fisco, evitando multas e juros.

 

 

1. Faça um roteiro de produção

Planejamento é a palavra-chave para obter uma boa gestão de produção industrial. Você pode utilizar o fluxograma para organizar essa etapa.

O roteiro é ideal para definir tarefas, equipamentos, tipo de maquinário, reuniões, espaços, metas e outros aspectos. Assim você consegue diagnosticar e otimizar fluxos, definir a produção, capacidade, armazenamento, disponibilidade de materiais, demandas e facilitar todo o processo gerencial da indústria.

2. Tenha atenção ao estoque

O estoque pode dizer muito sobre sua produção. Entenda como está a demanda, se precisa realizar mais compras ou não, e se há necessidade de acelerar ou diminuir a produção.

Esse item é importante para evitar falhas, atrasos e prejuízos financeiros, uma vez que estoque parado significa perda de dinheiro e maior custo operacional.

3. Escolha materiais de qualidade

Um bom gestor sabe avaliar o melhor custo-benefício para o seu negócio. Portanto, de nada adiantará equipamentos, processos e materiais baratos se eles não são efetivos e de qualidade. Também é importante investir em recursos tecnológicos e inovadores.

Com equipamentos ruins, há maiores chances de a produção ser prejudicada com falhas, produtos com defeitos, problemas operacionais e até paralisação do trabalho. Isso certamente custará mais caro à companhia, que precisará arcar com os custos dos reparos e também com o prejuízo financeiro que isso trará.

Portanto, na hora de escolher os equipamentos, procure por empresas fornecedoras e parceiras que são especialistas no assunto, com conhecimento de mercado e que oferecem os melhores materiais.

Quer saber mais sobre processos industriais? Então fique de olho no blog da Tetralon para mais conteúdos como este!

Deixe um comentário

Os campos com (*) são obrigatórios.